top of page
  • Foto do escritorRodolfo Brenner

#82 - Mackenzie Shirilla: o “Acidente” de Carro | CRIMES REAIS

Dizem que os opostos se atraem, e foi isso que aconteceu quando Mackenzie Shirilla, a garota popular que vivia a vida como se não houvesse amanhã, conheceu Dominic Russo, o garoto inteligente que tinha um futuro brilhante pela frente. A história dos dois poderia ter tido um final feliz, se não fosse por um acidente de carro no qual Dominic e seu amigo, Davion, morreram. O que ninguém imaginava é que, o que parecia ser uma tragédia era na verdade uma tentativa de assassinato planejada.


Essa é a versão escrita do episódio #82 - Mackenzie Shirilla: o “Acidente” de Carro.



O caso aconteceu em Strongsville, Ohio. Segundo o censo de 2020, a cidade tem pouco mais de 46 mil habitantes e é um subúrbio de Cleveland. Strongsville tem um baixíssimo nível de pobreza, onde apenas 1,6% da população recebe menos de US$ 10,45 por hora, que é o salário mínimo no estado.

Pouco depois das 6h da manhã do dia 31/07/2022, um homem que saiu para correr se deparou com um carro que havia batido contra um prédio. Ele chamou ajuda médica e 3 jovens foram encontrados nas ferragens: Mackenzie Shirilla, de 17 anos; seu namorado Dominic Russo, 20 anos; e um amigo do casal, Davion Flanagan, 19 anos. Dominic e Davion morreram no local, enquanto Mackenzie foi levada para o hospital em estado crítico.

O acidente virou notícia e a comunidade de Strongsville estava bastante chocada com a perda de dois jovens que tinham uma vida toda pela frente. Mas afinal, quem eram os jovens envolvidos no acidente?


O carro de Mackenzie após o acidente


Mackenzie Shirilla nasceu no dia 02/08/2004 e era filha do casal John e Natalie Shirilla, e ela tinha uma irmã mais velha chamada Danielle. Seu pai era designer gráfico e sua mãe era dona de casa, e eles levavam uma vida confortável em Strongsville. Mackenzie foi descrita como uma garota popular, com muitos amigos e que gostava muito de frequentar festas e usar as redes sociais. Entretanto, colegas de escola diziam que ela era uma pessoa egoísta e nada responsável, que só se importava com ela mesma.

Quando ela entrou no ensino médio, Mackenzie passou a consumir bebida alcoólica e usar drogas, praticava bullying com colegas e cometia atos de vandalismo. Ela inclusive já tinha ficha juvenil na polícia por conta desses delitos. Mesmo tendo diversos comportamentos problemáticos, os pais de Mackenzie nunca a repreendiam e sempre deram tudo o que ela queria, incluindo dinheiro, eletrônicos e um carro.

Dominic Russo nasceu no dia 24/09/2001, ele era filho de Christina e Frank Russo e tinha 6 irmãos. Ele foi descrito como sendo um rapaz muito tranquilo, generoso, que praticava esportes, tirava boas notas e sonhava em trabalhar com música. Após o ensino médio, ele entrou na universidade para estudar produção musical e abriu uma pequena empresa do ramo. A empresa tinha um bom retorno, tanto que Dominic conseguiu comprar o seu próprio carro com o dinheiro do seu trabalho.

Davion Flanagan nasceu no dia 11/03/2003 e, diferente das outras vítimas, já tinha passado por sérias dificuldades na infância: seus pais biológicos eram viciados em drogas e ele e suas duas irmãs viviam em péssimas condições. Quando Davion tinha 6 anos, ele e as irmãs foram adotados pelo casal Scott e Jamie Flanagan, e a vida deles mudou completamente. Posteriormente, ele foi descrito como um menino muito inteligente e que jogava no time de futebol americano da escola. Seu sonho era abrir uma barbearia na cidade.


Mackenzie Shirilla, Dominic Russo e Davion Flanagan


Mackenzie e Dominic se conheceram em uma festa e começaram um relacionamento em 2021. Muitas pessoas até estranharam aquele namoro, uma vez que ela era o estereótipo de “mean girl” e ele era um cara inteligente e reservado. Apesar das diferenças, eles se davam muito bem, inclusive os pais da Mackenzie gostavam muito do Dominic por terem notado que a filha tinha ficado mais calma após iniciar o relacionamento.

Entretanto, a personalidade dela começou a dificultar as coisas: os dois brigavam muito, terminavam e voltavam várias vezes. A família do Dominic foi começando a notar que Mackenzie era uma figura dominante na relação e que praticamente mandava no Dominic, e ele, como uma pessoa que não gostava de discussão, geralmente aceitava e fazia o que ela queria.

Mackenzie chegou a morar por algum tempo na casa dos Russo, e esses comportamentos aconteciam diante dos outros membros da família. A mãe do Dominic, Christine, presenciou diversas brigas entre os dois, inclusive com ameaças da parte da Mackenzie. Posteriormente, ela passou a fazer escândalos quando eles brigavam, mesmo que em público, chegando a agredi-lo fisicamente com tapas e empurrões.


Dominic e Mackenzie


Algumas semanas antes do acidente, um amigo do Dominic recebeu uma ligação da Christine pedindo para que ele fosse buscar o seu filho que estava junto com a Mackenzie. Os dois teriam discutido e ela, enquanto estava dirigindo, começou a andar em alta velocidade e ameaçou bater o carro. Esse amigo inclusive ouviu essa ameaça enquanto ele estava conversando com o Dominic.

Cansado da situação, Dominic teria pedido “um tempo” para Mackenzie, o que deixou ela completamente fora de si: ela passou a assediar ele pelas redes sociais e através de telefonemas e mensagens de texto. Quando ele bloqueou ela e mudou de telefone, ela passou a fazer isso presencialmente, inclusive indo até a casa da família. Com medo, Dominic passou a gravar esse assédio: em um dos vídeos, Mackenzie bate incessantemente na porta da casa dos Russo enquanto profere diversas ofensas e ameaças. Em um momento ela diz “Você vai abrir essa porta agora ou vai haver um problema sério aqui”, enquanto em outro ela diz “Dom, eu vou te dar mais um segundo ou eu vou riscar o seu carro”.

Cerca de um mês antes do acidente, Mackenzie procurou Dominic e disse estar arrependido do que tinha feito. Nessa época ela passou a se portar de uma maneira um pouco melhor e pediu ajuda para ele com os estudos e para escolher uma universidade. Pouco tempo depois, os dois acabaram reatando o namoro. Um dos irmãos do Dominic, Angelo, disse para ele não voltar com ela, pois ela era uma pessoa muito tóxica e que provavelmente logo voltaria a agir de forma impulsiva e agressiva como ela fazia antes, mas o Dominic, que ainda gostava dela, disse que ela estava melhor e que agora o relacionamento deles daria certo.


Mackenzie e Dominic: o casal terminou e reatou diversas vezes


Como é de praxe em casos como esse, as autoridades começaram uma investigação para entender o que tinha causado o acidente. Eles iniciaram entrevistando a própria Mackenzie, que alegou ter tido um apagão ao volante e não conseguia se lembrar do que tinha acontecido. Naquele dia, ela era a única no carro que usava cinto de segurança.

Os presentes na festa alegaram que, naquela noite, não houve nenhuma briga entre Mackenzie e Dominic, mas eles teriam consumido bebidas e fumado maconha, mesmo Mackenzie sabendo que iria dirigir depois. Segundo os resultados do exame de sangue, foi encontrado um alto índice de THC, a substância da maconha que causa os efeitos alucinógenos.

Os dois decidiram ir embora perto das 6h da manhã, e foi aí que o amigo do casal, Davion Flanagan, pediu uma carona por morar próximo da casa do Dominic. Mackenzie negou a carona dizendo que o casal iria fazer outra coisa, mas o Dominic insistiu que eles poderiam levar o Davion em casa primeiro. Parte do trajeto foi gravado por câmeras de segurança: no primeiro vídeo, o carro estava em velocidade normal, e inclusive é possível ver Mackenzie dando o pisca antes de virar. Ao entrar na rua do acidente, o veículo ganha muita velocidade antes de bater.


Imagens de câmeras de segurança gravaram o acidente


O veículo da Mackenzie era um Toyota Camry e tinha um dispositivo parecido com uma caixa preta de um avião, que guardava todos os movimentos que o carro fazia. Através da perícia, foi constatado que, no momento do acidente, ela estava dirigindo a mais de 160 km/h, que o pedal do acelerador estava totalmente pressionado para baixo e o pedal do freio ou o freio de mão não foram acionados nenhuma vez.

Talvez o registro mais importante tenha sido o de que o carro foi virado para a direita perto do acidente, ou seja, por algum motivo o carro foi jogado contra o prédio. As autoridades também buscaram evidências quanto à localização do celular da Mackenzie, e descobriram que, 3 dias antes do acidente, ela foi até o local e ficou na região por bastante tempo, uma região que nem ao menos ficava próximo da sua casa.

A polícia também recebeu fotos, prints e testemunhos de pessoas próximas de que, algum tempo após o acidente, ela estava tendo atitudes “inadequadas” para alguém que tinha acabado de perder o namorado e o amigo, demonstrando uma clara falta de remorso ter matado duas pessoas: ainda no hospital, ela e sua mãe estavam conversando com uma uma agência de Los Angeles para Mackenzie iniciar um curso de modelo. Após sair do hospital, ela também voltou a dirigir, frequentar festas e consumir bebidas alcoólicas.

Uma das fotos que a polícia recebeu era de Mackenzie em um show menos de 3 meses após sair do hospital, ainda de cadeira de rodas. Outra foto que chamou a atenção foi da sua fantasia de Halloween: ela foi a uma festa fantasiada de Sizzurp ou Purple Drink, uma bebida que mistura refrigerante, álcool e xarope para tosse. Ela é potencialmente perigosa porque mistura codeína, que é um analgésico, com prometazina, um anti-alérgico. Em altas dosagens, os dois causam euforia, que é potencializada pelo álcool.


Mackenzie e suas fantasias polêmicas para o Halloween


No dia 04/11/2022, Mackenzie foi presa sob 18 acusações diferentes, incluindo homicídio agravado, agressão, conduta perigosa e posse de drogas, já que foram encontrados cogumelos alucinógenos dentro do carro. Além disso, ela também foi acusada de vandalismo e invasão de propriedade por ter invadido uma igreja no dia 19/07/2022, embora os detalhes desse outro crime não tenham sido divulgados. Foi estipulada uma fiança de US$ 500.000 e ela foi mantida sob custódia em uma instituição juvenil.

Em março de 2023, começaram as primeiras movimentações do processo, e apesar dela ser menor de idade na época do acidente, ela já era de maior e foi decidido que ela seria julgada como adulta. Foi proposto um acordo, mas ela garantiu que era inocente e não aceitou. O julgamento em si começou em agosto de 2023 e não houve júri.

Segundo a tese da promotoria, Mackenzie, com medo de ser abandonada definitivamente pelo Dominic, arquitetou um plano para matar o namorado, fazendo com que tudo parecesse um acidente grave. Ela escolheu um local antecipadamente e foi até lá se familiarizar 3 dias antes, o que indicava premeditação. Nesse cenário, ela poderia também ter tentado se matar, mas acabou sobrevivendo. O fato dela continuar frequentando festas após o acidente também mostravam falta de remorso pelo que ela tinha feito.


Local no qual o carro de Mackenzie bateu


A mãe de Dominic, Christine, foi testemunha de acusação: ela disse que, ao ir até o hospital após saber do acidente, ela foi recepcionada pela mãe da Mackenzie que teria dito “não olhe as redes sociais”. Ela não entendeu naquele momento, mas posteriormente descobriu que os colegas das vítimas estavam comentando sobre o quanto Mackenzie era irresponsável, que já esperavam algo assim acontecer e que ela era uma assassina.

A defesa insistiu que, apesar do histórico de violência e ameaça, tudo não tinha passado de um acidente: Mackenzie teria apagado, o peso teria feito ela afundar o pé no acelerador e o carro perder o controle. O advogado dela também alegou que ela sobreviveu por estar usando o cinto de segurança, diferente das outras vítimas. Ele também disse que Mackenzie não era suicida e não tinha histórico de transtornos mentais.

A defesa chamou a mãe da Mackenzie para testemunhar, e ela disse que acreditava que o acidente foi causado por um mal estar repentino, já que Mackenzie sofreria de uma condição chamada Síndrome Postural Ortostática Taquicardizante – POTS, em inglês – que causa um aumento dos batimentos cardíacos, tontura e desmaios. Entretanto, a própria Mackenzie negou que sofria de qualquer condição médica enquanto tirava sua habilitação e a defesa não conseguiu provar que ela realmente tinha essa síndrome. Também foram exibidas fotos e alguns vídeos do TikTok que mostravam um comportamento irresponsável dela antes e depois do acidente. Em um dos vídeos, ela posava enquanto aparecia a legenda “Eu sou uma dessas garotas que podem usar muitas drogas e não morrer”.


Mackenzie e seu advogado durante o julgamento


Como não havia júri, a juíza do caso, Nancy Margaret Russo (que, apesar do sobrenome, não tinha nenhum parentesco com o Dominic), é quem decidiria se Mackenzie era culpada ou inocente. A juíza declarou que o vídeo do acidente seria a maior prova de que Mackenzie conscientemente acelerou o carro a fim de matar os ocupantes, inclusive chamou a direção dela de "inferno sobre rodas" e considerou ela culpada de homicídio.

Uma semana depois, no dia da sentença, as mães e irmãos do Dominic e do Davion leram declarações sobre a perda dos seus entes queridos. Quem também fez uma declaração foi a Natalie, a mãe da Mackenzie: essa declaração chamou muito a atenção por ela comentar ponto a ponto todos os questionamentos sobre o comportamento problemático da filha após o acidente. Segundo ela, sua filha não era uma assassina e só tinha voltado para as festas porque ela insistiu que Mackenzie precisava se divertir um pouco.

Ela falou tanto sobre a Mackenzie e sobre como ela não era culpada que a própria juíza disse “eu estou aqui ouvindo muito sobre a sua filha e não sobre as duas vítimas”, e lembrou ela de que aquele momento era destinado a uma declaração de impacto sobre as vítimas e não uma apelação da condenação. Por fim, a própria Mackenzie pediu desculpas, disse que amava o seu namorado e seu amigo e agradecia o suporte que sua família tinha lhe dado. No fim, a juíza condenou Mackenzie Shirilla a prisão perpétua com possibilidade de condicional em 15 anos. Ela foi levada para fora do tribunal sob gritos dos seus pais dizendo “você é inocente”.


A juíza Nancy Russo condenou Mackenzie a prisão perpétua com liberdade condicional após 15 anos


Apesar das redes sociais de Mackenzie terem sido deletadas, muitas coisas foram printadas e expostas, principalmente pelas pessoas que conheciam as vítimas. Chamou a atenção que a mãe, Natalie, curtia e comentava tudo o que ela postava, inclusive consumindo álcool e drogas. Após o julgamento, o pai de Dominic, Frank, disse que não gostaria de ver Mackenzie passar a vida toda atrás das grades.

Uma coisa triste aconteceu ainda antes do julgamento: a lápide do Dominic, que estava servindo como uma espécie de memorial onde as pessoas colocavam flores, cartas e outros objetos, acabou pegando fogo. Não se sabe exatamente o que aconteceu, mas a teoria mais aceita é que foi um acidente com alguma das velas que foram deixadas no local. A irmã de Dominic criou um GoFundMe para juntar dinheiro e restaurar o local.


GoFundMe criado para juntar dinheiro e restaurar a lápide do Dominic Russo


• FONTES: Global News, Court TV, Daily Mail, Annie Elise x 10 to LIFE, USA Today, WKYC Channel 3.

615 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


Marcio Roberto
Marcio Roberto
Jul 07

Que incidente mais horrível, pobres vítimas.

Like
bottom of page